Title image

links


links

links


links


dot Trabalhos dos alunos


30 outubro 2007

Olhares num dia de Outono...



O meio ambiente que nos rodeia contribui de forma decisiva para o nosso bem-estar



Durante um recente passeio à beira mar olhei, vi e senti o que me envolvia. Senti a praia, a areia. Ouvi os sons do mar. Apercebi o cheiro a maresia.


Vi pessoas praticando desportos náuticos não poluentes; o dia respirava tranquilidade, com o mar calmo e o Sol ameno, e no areal outras pessoas passeavam de cá para lá, de lá para cá...

Momentos assim ajudam-nos, numa vida diária cheia de correrias...
Dão-nos a tranquilidade e o equilíbrio de que necessitamos para perceber um sentido para a vida.

Tudo corria bem... até que algo teve o mau gosto de quase estragar aquele momento de serenidade: na paisagem alguma coisa soltava gritos estridentes, não eram, na verdade, gritos, mas assim pareciam. Construções ou edificações de plástico berrante, sem qualquer enquadramento com o mar, a arriba, ou o céu - poluição visual!
Claro que passou logo. Bastou não olhar mais naquela direcção.
Mas estava lá e lá ficou, como manifestação de mau gosto e prova de que há quem não entenda nem respeite a Natureza, não olhando a meios para 'dar nas vistas'.



Fica aqui o meu auto-retrato, feito nesse dia, na minha praia, da minha terra, não esquecendo e tendo o cuidado de não agredir os outros nem o meio ambiente.

submetido por Lourdes em 18:24 | 1 comentários links para este post

24 outubro 2007

Diversidade de materiais...



Observaram
e
desenharam folhas…



A turma A, do 6º Ano, da escola Conde de Oeiras, está a tentar descobrir como dar outras expressões à folha, utilizando materiais diversos.


Alguns alunos utilizaram arame e fios vários;
outros moldaram folhas em barro.
Hoje desvendo só uma pequena amostra do que andamos a fazer.


O arame é um material que podemos dobrar em aresta ou em curva,
enrolar e unir.
A flexibilidade deste material possiblita a execução de variadíssimas formas.
As ferramentas que utilizamos foram: alicates universal, de pontas redondas e de pontas chatas.


A argila (ou barro) é das matérias mais fáceis de moldar pelas suas propriedades plásticas.

Podemos dar-lhe forma por pressão ou esticamento. Essa forma mantém-se inalterada se a deixarmos secar e cozer em forno próprio (mufla).
Para trabalhar o barro utilizamos os teques.

Diz-me alguém aqui ao lado:

faz-se de tudo uma folha
com arame e com argila
até mesmo a chuva a molha
só não tem clorofila...

submetido por Lourdes em 19:25 | 5 comentários links para este post

17 outubro 2007

Ser português no Museu Nacional de Arte Antiga



Hoje os alunos da Turma L, do 6ºAno, da Escola Conde de Oeiras foram fazer uma visita de estudo no âmbito da disciplina de História e Geografia de Portugal, promovida pela professora Margarida Leitão. Foram professoras acompanhantes a Directora de Turma, a professora Clara Alves, e a professora de Educação Visual e Tecnológica, Lourdes Calmeiro.

A nossa deslocação da escola até ao museu foi feita de comboio. Vejam lá que, para alguns, ainda foi uma viagem de baptismo neste meio de transporte!...

Foi escolhido o Museu Nacional de Arte Antiga. Este Museu, fundado em 1884, foi chamado, à época, Museu Nacional de Belas Artes e Arqueologia.

Portugal ficaria assim com o primeiro grande museu público dedicado às artes.

Actualmente, conta com mais de 44 mil peças, sendo o mais representativo conjunto nacional de património artístico móvel, desde a Idade Média até ao início do século XIX.




Antes de entrarmos, os alunos visitaram o jardim que fica mesmo ali na frente do museu.


No jardim vimos a árvore da sumaúma (foto à esquerda) que talvez tenha vindo com algum dos navegadores, aquando dos descobrimentos marítimos. Hoje ela dá-nos uma bela sombra que foi aproveitada pelos alunos para fazerem um pequeno piqnic.











Entrámos e os alunos viram apreciaram e estudaram, peças de arte como: a Fonte Bicéfala ( início do século XIV); os Painéis de S. Vicente, de Nuno Gonçalves (2ª metade do século XV); os Biombos Namban ( Japão); a Custódia de Belém, de Gil Vicente, século XVI e tantas outras obras…

Aprenderam um pouco de o que é ser português vendo, ouvindo e sentindo através de peças de arte destes períodos da nossa História, onde tantas vezes é patente a fusão das culturas portuguesa, africana e asiática.

submetido por Lourdes em 18:49 | 11 comentários links para este post

14 outubro 2007

Vamos descobrir as origens da geometria...

Através das folhas que estamos observar e a desenhar, poderemos relacioná-las com a geometria? O que te parece?


Será que os homens descobriram e criaram a geometria do nada? Ou terá sido, como em tantas outras coisas, da observação da natureza?


Ao observar a fotografia a baixo, que me poderás responder?




Poderás consultar, neste blog, o artigo do dia 22 de Setembro de 2006 e, depois, dizer-me qual a tua opinião sobre estas questões.

Podes até imaginar uma pequena história com folhas e geometria para partilhares com os teus colegas e professores da disciplina de EVT...

***

Convite


É na Galeria Livraria Municipal Verney,
junto da Igreja de Oeiras,
na rua Cândido dos Reis
às 16h na próxima quinta-feira, dia 18.


O poeta convidado é Jorge Castro que irá dizer poemas
do seu livro "Contra a Corrente"

submetido por Lourdes em 18:53 | 0 comentários links para este post

09 outubro 2007

O Outono desfolhando-se...


Observaram o meio que os envolve e trouxeram algumas folhas para a sala de aula.





Começaram por observar as folhas.
Fizeram
desenho de observação do real,
estudando a forma, a textura e a estrutura




A Forma
Tudo que está à nossa volta tem um forma.



Formas naturais (plantas, animais, rochas)
Formas artificiais (objectos criados pelo homem)

- No desenho

A Forma é a linha de contorno dos objectos, das coisas inanimadas e dos seres vivos


A Textura é a caracterização da qualidade da superfície de uma forma, aspecto visual ou táctil das coisas que estão no interior da forma.


Texturas naturais. Exemplos: o tronco das árvores, as folhas, a pele dos animais, etc.
Texturas artificiais criadas pelo homem. Exemplos: os tecidos que usamos têm várias texturas; o revestimento das paredes tem textura, etc.



Os alunos observaram e desenharam a folha de videira



- A Estrutura é o conjunto das partes que suportam e organizam uma forma estabelecendo relação entre as partes de um todo

Estruturas naturais: o esqueleto do corpo dos animais, o tronco e os ramos de uma árvore, etc.
Estruturas artificiais: os pilares de uma casa ou de uma ponte, estrutura de um barco, etc.

Os alunos das Turmas K e L do 6º Ano da Escola Conde de Oeiras, em Oeiras, desenharam e sentiram as texturas, as estruturas e as formas de um Outono de folhas na sala de aula...

submetido por Lourdes em 22:35 | 12 comentários links para este post

05 outubro 2007

Dia Mundial do Professor

Antes de se ser professor, foi-se aluno…
Para mim ser aluna foi importante não só pelos ensinamentos científicos mas, muito mais importantes, foram as relações interpessoais que desenvolvi com colegas e professores.

- Fotos com colegas e professores, enquanto aluna

Tive tempo para viver e conviver com professores e colegas, para além da esperada transmissão de conhecimentos. Os adultos estavam por perto, não por imposição (aulas de substituição ou outras, pós-currículo escolar), mas porque todos tínhamos como objectivo aprender uns com os outros, numa troca de experiências que sempre se revelou enriquecedora e motivadora.

A formação cívica era absorvida em casa e na escola, no convívio normal de todos os dias... Era na prática que o nosso conhecimento se tornava razão.

O excesso de teoria, burocratizante, nunca foi nem será ensinamento frutuoso. É aprendendo e fazendo, num processo contínuo, que nos enriquecemos e nos tornamos cidadãos mais consistentes.

Gosto de ser professora, gosto dos meus alunos, gosto de ensinar. Desejo um ensino sempre melhor, vivo e activo e despojado de excesso de burocracias, que perturbam a missão educativa, não passando de expedientes para ocupação de tempo dentro das instalações da escola, a maior parte das vezes, sem meios nem condições, logo em nada beneficiando professores nem alunos.

A Escola é muito mais que o espaço limitado do edifício...


... ela é e tem de ser um lugar de transmissão de conhecimentos mas, também, de convívio entre pessoas que querem crescer e viver saudáveis, em comunhão de vida e partilha de saberes, contribuindo assim, de forma positiva, para o enriquecimento da malha social envolvente e do mundo todo, afinal.

submetido por Lourdes em 15:21 | 6 comentários links para este post