Title image

links


links

links


links


dot Trabalhos dos alunos


22 fevereiro 2008

Aula no exterior - Projecto Escolas Verney - Oeiras




Mais uma vez, fomos até à Livraria-Galeria Municipal Verney, ver as obras expostas.

Um vez chegados, fomos recebidos pela Doutora Maria José, que nos acompanhou na visita guiada.







As obras de pintura de Dinara Dindarova Pereira

São uma mostra de trabalhos entre 2000 e 2007. Podemos ver uma pluralidade de técnicas, desde o retrato à natureza morta.
A sua sensibilidade aflora e passa para a tela a precisão do traço aliada à diversidade cromática.








As obras de escultura de Antonieta Roque Gameiro


É formada em Filosofia. Desde sempre demonstrou gosto pela pintura e pela escultura, o que fez com que, por volta de 1976, se dedicasse à escultura, primeiro em terracota e, mais tarde, em bronze. Actualmente as suas esculturas são feitas nestes dois materiais.
A sua obra tem sido dominada pela figura da mulher.

- Uma
expressão definindo um momento, uma atitude.






São várias as figuras e os momentos representados, sendo fácil identificar-nos com as suas formas e movimentos.

(Na escultura da foto à esquerda
)

- Quem nunca esteve em cumplicidade com um amigo a ver o que se passa em seu redor?






Em cada gesto há algo que nos é familiar. No tranquilo abandono do corpo, rodopiante numa dança, entre a mãe e a filha que brincam e sonham construindo os afectos da vida.










A a obras literárias eram da escritora Luísa Costa Gomes


É licenciada em Filosofia, professora do Ensino Secundário, cronista, romancista, dramaturga e
cronista. Durante a visita os alunos ouviram falar da escritora e dos seus contos e romances, qual a diferença que há entre eles...





Agora, aqui vai o meu desafio,
à Turma A do 6º Ano:

Digam-me lá, gostaram desta exposição? Qual o quadro ou escultura de que mais gostaram e porquê?

E da escritora Luísa Costa Gomes, já algum de vós leu algum dos seus contos?

Se clicares nos nomes dos artistas (a cima, e sublinhados) poderás apreender mais conhecimentos sobre as suas obras e a sua biografia.

submetido por Lourdes em 17:38 | 9 comentários links para este post

21 fevereiro 2008

O Rosto - A minha imagem


A nossa imagem é para cada um de nós a forma como nos apresentamos
a nós próprios e aos outros.








Quando tiramos uma fotografia a nossa imagem é realista, isto é, igual ao que somos fisicamente.
















No caso de um auto-retrato concebido através de uma qualquer técnica, continua a ser o vosso retrato mas, neste caso, uma representação que contém já uma interpretação pessoal










Poderia ter sido assim:

Auto retrato - Nasceu há mais ou menos 10 anos; é moreno ou mesmo louro; os olhos são castanhos ou não; o nariz é pontiagudo mas, noutros, arredondado; o contorno do rosto é redondo, mas naquele é mais bicudo; a pele é branca ou negra, mas todos, mesmo todos, são os meus alunos que hoje vão fazer o seu auto-retrato usando gramáticas visuais. Os materiais são o lápis de grafite com várias durezas e várias espessuras de bicos.

Estas foram as condicionantes. Para o resto eram livres.

A criatividade que cada um de vós deu ao vosso trabalho demonstrou mais um pouco de cada um neste auto-retrato, cuja interpretação lhe conferiu um novo conceito visual.
Poderás ver mais trabalhos do lado esquerdo, em Trabalhos dos alunos.

submetido por Lourdes em 16:05 | 7 comentários links para este post

16 fevereiro 2008

Desenho do rosto humano


Embora todos nós tenhamos características diferentes há regras que nos facilitam o desenho do rosto.



Trabalhos do 6ºano
da turma K








Falamos de cânones de desenho.

Eles referem-se às proporções ideais de um rosto.
No
desenho do rosto os olhos estão no meio (linha horizontal); a simetria de um rosto é dada pela linha vertical que passa pelo meio do rosto. A distância entre os olhos é igual à medida de um olho… e por aí fora.

Depois de terem apreendido estas regras, os alunos fizeram o seu auto-retrato partindo da fotografia do livro de ponto
da turma.

No primeiro trabalho usamos as gramáticas visuais, a linha com várias expressões: rectas, curvas, quebradas, mistas, enroladas e outras que foram surgindo e, ainda, o ponto, umas vezes concentrado, outras disperso, grandes, pequenos, etc., etc.


Trabalhos com lápis de grafite com várias durezas em suporte de papel cavalinho

Trabalhos do 6º Ano turma L








Muitos outros trabalhos poderiam estar aqui mas não é possível, por isso clica em trabalhos dos alunos (do lado esquerdo de blog) e poderás ver outros.

submetido por Lourdes em 19:39 | 14 comentários links para este post

07 fevereiro 2008

Os professores também são alunos, às vezes…

Ensinar é um desafio constante, temos necessidade de estar sempre a aprender para saber mais, gostamos de saber sempre mais, para dar mais e melhor aos nossos alunos.


Eu e outras professoras estamos numa acção de formação. Estou a interagir com outras professoras de outras escolas.

Aprendemos a ver de formas diversas. Hoje produzimos uma obra plástica colectiva.

O tema foi sugerido a partir de um "cadáver esquisito" - Tentem descobrir o que é isto com as vossas professoras de Português - primeiro escrito, depois transformado em obra plástica colectiva.
















Na foto da direita, no centro, a nossa professora Elisa Marques ; à esquerda a nossa obra colectiva.


Um dia destes vamos fazer uma experiência parecida na aula.

****
Na Biblioteca Municipal da Casa da Horta de Sta Clara em Cascais

Está uma exposição que aconselho ver

É uma colecção de André Gago de máscaras portuguesas. Lá encontramos as máscaras que são usadas pelos Caretos, o Carocho, o Chocalheiro, o Velho, das festas transmontanas de Dezembro e Janeiro, celebrando o Solsticio, mas também os Caretos e Caretas de Fevereiro, que celebram o Carnaval. As máscaras fazem a sua aparição, cumprindo os seus preceitos antigos de ritos sociais e agrários. André Gago adaptou para teatro, com a colaboração do pintor João Vieira, a versão cénica d`O Físico Prodigioso, de Jorge de Sena. As máscaras que são usadas em Trás-os-Montes passaram, então, para o teatro.

submetido por Lourdes em 23:29 | 5 comentários links para este post