Title image

links


links

links


links


dot Trabalhos dos alunos


29 setembro 2007

Hergé faz 100 anos



Quem foi Hergé?

Hergé , nome artístico de Georges Remi, nasceu há 100 anos na Bélgica.


No Outono de 1925 cria a sua primeira série de banda desenhada intitulada Les Aventures de Totor, C.P. des Hannetons.


A 1 de Novembro de 1928, sai o primeiro número de Le Petit Vingtième, suplemento infanto-juvenil do jornal, coordenado por Hergé. Aí desenha Les Aventures de Flup, Nénesse, Poussette et Cochonet.

No dia 10 de Janeiro de 1929, dá inicio, no Petit Vingtième (nº11), Tintin au pays des Soviets, primeira aventura do jovem repórter, a que se seguiram mais 22 aventuras até 1976.


Nasce assim no suplemento juvenil do jornal belga, um discreto desenho com uma legenda que anuncia a chegada de novas personagens Tintin e Milu.



O desenho era de um jovem de perfil com uma cabeça redonda, nariz saliente, sobrancelhas arrebitadas, cabelo cor de cenoura, com uma poupa personalizada, calças de golfe e sapatos grandes.

Assim se iniciam as aventuras de Tintin, repórter,
e do seu cão Milu.

Estes são alguns dos livros das

AVENTURAS DE TINTIN
-Fotografias de Lourdes Calmeiro
Lê e aprecia os desenhos da Banda Desenhada que fizeram com que Hergé fosse conhecido, famoso e aceite no mundo inteiro.

Descobre tantas outras personagens que foram acompanhando Tintin e Milu ao longo das várias aventuras, enriquecendo e humanizando as histórias que, dessa forma, ficaram muito mais próximas de cada um de nós.
No tempo em que se desenrolaram essas aventuras - o tempo dos teus pais ou até dos teus avós... - ainda não havia telemóveis, nem computadores como actualmente os conhecemos, e ainda assim a vida decorria aventurosa, cheia de peripécias.

submetido por Lourdes em 22:04 | 3 comentários links para este post

23 setembro 2007

Observar e Registar o Património Natural



Preservar o Património Natural é obrigação de todos nós.



É observando o mundo vivo, formado pelos animais e pelas plantas, é sentindo esse mundo que poderemos ter atitudes em defesa desse património.



Foto -Parque dos Poetas-

Aqui onde vivemos, no Conselho de Oeiras, há espaços de lazer onde o verde existe e pode ser usufruído por todos.

bom viver em Oeiras"...
... nos parques, nos jardins, onde podes sentir o mundo vivo, sentindo-lhe os cheiros e os sons.



A presença de uma árvore purifica o ar que respiramos; poderá servir também de habitat de diferentes espécies de aves e, não menos importante, contribui para a humanização e valorização estética dos espaços.

Foto-Junto à escola - "apanha de azeitona"


Vai até a um qualquer espaço verde do conselho e Vê, Observa e Desenha uma árvore.






Repara na forma do tronco, das folhas; na variedade de tons que estas nos apresentam e, porque o Outono está a aproximar-se, traz para a aula esse registo e uma ou mais folhas das que estejam caídas no chão para que na aula observemos as suas formas, a estrutura e a textura.


Alguns objectivos da disciplina de E.V.T.:


-Desenvolver a percepção: Ser capaz de discriminar, táctil e visualmente, as qualidades particulares de um todo.


- Desenvolver a sensibilidade estética.

- Fotos de Lourdes Calmeiro

submetido por Lourdes em 15:10 | 2 comentários links para este post

12 setembro 2007

A Escola - ensinar, aprender, educar…

“Uma escola é muito mais do que os decretos que a regulamentam,
é o sentir de uma comunidade”… - Anónimo

Educação…

Os alicerces são as ciências da educação, o processo é continuo: “ensino-aprendizagem”, no qual todos somos, em simultâneo, professores e alunos, activos e responsáveis (para o bem ou para o mal).

A educação é uma arte fundamental à vida das crianças, dos jovens e dos adultos. Por outro lado, as artes são um recurso que não podemos ignorar no processo educativo - educar pela arte. É pela educação e pelas artes que os humanos se revelam capazes de superar a sua natureza animal e afirmarem-se como seres racionais e sociáveis.

***
E.V. T - Educação Visual e Tecnológica



É uma disciplina com grande componente prática, onde se incrementa e apuram as capacidades psicomotoras que desenvolvem as aptidões psíquicas, tendo a aplicação prática como consolidação dos conhecimentos teóricos do mundo em que vivemos.

- Foto à direita, visita de estudo ao Centro de Arte Moderna, da Fundação Calouste Gulbenkian,
tendo como tema, a arte e a matemática


Vamos:
Olhar, Ver,
Observar, Imaginar,
Pesquisar,
Inventar,
Construir,
Experimentar,
Apreciar e Avaliar,

adquirindo competências que vão ajudar a expressar ideias, utilizando linguagens de comunicação visual.



desenvolvendo:
a Resolução de Problemas, a Imaginação, a Criatividade, a Sensibilidade Estética
e a Literacia em Arte.






Adquirindo capacidade para atingir objectivos como:
O sentido social e cívico, crítico e interventivo.


E partilhando o melhor de cada um na busca destes objectivos, tomaremos consciência do sentir da comunidade.
- Fotos de Lourdes Calmeiro

submetido por Lourdes em 14:28 | 2 comentários links para este post

08 setembro 2007

A Biodiversidade e o Zoo de Lisboa...




Fundado em 1883 e inaugurado em 1884, o Jardim Zoológico de Lisboa foi o primeiro parque Zoológico da Península Ibérica.

Foram vários os seus fundadores: Pedro Van der Laan, José Thomaz Sousa Martins e o Barão de Kessler. Contaram com o apoio de personalidades como o Rei D. Fernando II e o conhecido zoólogo e politico José Vicente Barboza du Bocage primo em segundo grau do poeta Manuel Maria Barboza du Bocage .

Hoje o jardim desenvolve e promove um parque, de intuitos didácticos, tanto zoológico como botânico.




Conta com um centro de conservação, reprodução e reintrodução de espécies em vias de extinção, através da investigação científica e de programas de enriquecimento ambiental.



em primeiro plano à esquerda, girafa nascida no Parque


No parque habitam vários animais - cerca de 300 espécies - mamíferos, aves, répteis e anfíbios, a par com diversas espécies vegetais.








- Um búfalo nascido no Parque





Dizem-me ser importante a colaboração existente entre o Jardim Zoológico e diversas universidades nacionais e internacionais e instituições públicas para a realização de estágios e projectos de investigação no campo da etologia, biologia e medicina veterinária. Nesse quadro, destaca-se a primeira inseminação artificial de uma fêmea de tigre da Sibéria, realizada em colaboração com a Estação Zootécnica Nacional, que foi a primeira levada a cabo na Europa e uma das poucas que, até hoje, teve sucesso no mundo inteiro.


Os Zoos modernos têm uma função importante: a educação e consciencialização dos humanos para os problemas das outras espécies animais e do meio ambiente.

Sendo uma solução polémica e, em muitos casos, de objectivos mais do que duvidosos, há jardins que se preocupam de uma forma mais séria do que outros, na divulgação possível do amor pela Natureza.

No que respeita ao Zoológico de Lisboa, a par de alguns esforços visíveis e claros que vão no melhor sentido que atrás se refere, parece-me haver ainda muito a fazer, nomeadamente na criação de espaços interactivos de participação, aproveitamento de jardins já existentes e em franca degradação como espaços recuperados, em que possamos desfrutar também do contacto com a Natureza... e tanto mais que haveria a dizer.

Mas, por favor, acabem urgentemente com aquelas "músicas" gritadas que tanto perturbam os animais como as pessoas, e que em nada contribuem para a criação de um clima de convívio com o meio natural!

- Fotos de Lourdes Calmeiro

submetido por Lourdes em 22:51 | 2 comentários links para este post

01 setembro 2007

Olhares num dia de Verão…


Vagueando por Portugal, olhando o património construído

Ericeira.
É uma vila muito antiga
A sua população, noutros tempos, era constituída quase só por pescadores. Hoje é invadida por turistas.






O século XIX foi a época do seu apogeu; o seu porto era o mais importante e concorrido da Estremadura.



Actualmente é local de veraneio, apenas distante 35Km de Lisboa e 18Km de Sintra.

A Vila da Ericeira estará sempre ligada a um episódio da nossa História: o embarque da Família Real Portuguesa para o exílio, em 5 de Outubro de 1910, quando do fim do regime monárquico.




A zona histórica é rica em património arquitectónico. A cada passo deparamos com janelas e portas que são exemplos de harmonia e beleza.


Fotos de Lourdes Calmeiro


submetido por Lourdes em 22:20 | 4 comentários links para este post